ENEM 2001 – Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?

Esta é uma redação escrita segundo orientação da prova do ENEM de 2001. O texto foi produzido em 2012.

Se a preservação ambiental está em conflito com o desenvolvimento, há erro no tipo ou no modelo de desenvolvimento considerado. Qualquer modelo destrutivo de desenvolvimento do tipo econômico está errado, pois a realidade física da natureza não o suporta, e então ele é um devaneio humano inaplicável ao real.

Sabe-se que o modelo atual de desenvolvimento econômico está errado, mas ao invés de trocá-lo por outro, fazem-se falsas melhorias. Com isto quero dizer que são realizados reparos em aspectos secundários deixando o problema principal intocado, apenas para expiar a culpa dos consumidores ou para desviar a atenção fixada nos produtores (como a falácia do espantalho).

Um exemplo destas coisas sem pé nem cabeça foi a padronização dos carregadores de telemóveis. Claro, muito bom que não sejam mais produzidos milhares de carregadores redundantes, mas isto supõe que os consumidores permanecerão trocando de celular, afinal, a não-padronização não seria preocupante se as pessoas mantivessem seu aparelho por muito tempo. Assim, tirou-se a atenção do enorme consumismo na área da telefonia móvel através de um falso “tudo OK agora” por causa dos carregadores.

Por isto, usar papel reciclado com selo de sei-lá-qual agência não muda nada se a pessoa usa carro ao invés de bicicleta; não usar sacola plástica não adianta se a pessoa troca muito de computador; e assim por diante. Para frear a destruição ambiental é preciso abandonar o modo de vida consumista.

Licença Creative Commons O texto deste post de Anders Bateva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*