Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anders Bateva

Nonfiction Litblog. Fichamentos / clippings / recortes de não-ficção. Prospecções literárias em: Ciências Sociais; Informática; e Ciências Ambientais.

Anders Bateva

Nonfiction Litblog. Fichamentos / clippings / recortes de não-ficção. Prospecções literárias em: Ciências Sociais; Informática; e Ciências Ambientais.

🖥️ Notebooks Dell: 🔎 comparativo 2019

Checagem: 30/05/2019, em todos os Inspiron.
As outras linhas são todas muito caras, portanto não interessaram a mim, consequentemente não conferi. Exceção: Vostro, que tem apenas um modelo.

Nota: o Intel HD Graphics 620 e o Intel UHD Graphics 620 são praticamente idênticos, a diferença é mínima!

Role para o lado usando as teclas ← e → para visualizar todos os atributos dos modelos.

Inspiron 14" série 3000
  ci3481u105br ci3481w105brw ci3480w107brw
R$ 2.119 2.269 2.701
CPU Intel Core i3-7020U (7ª g.)
  • Núcleos: 2;
  • Threads: 4;
  • Clock-base: 2.30 GHz;
  • Cache: 3 MB.
Intel Core i5-8265U (8ª g.)
  • Núcleos: 4;
  • Threads: 8;
  • Clock-base: 1.60 GHz;
  • Cache: 6 MB.
GPU Intel® UHD Graphics 620
RAM DDR4 4GB (1x4GB) 2400MHz
Máximo de 2133MHz devido ao barramento.
DDR4 4GB (1x4GB) 2666MHz
Máximo de 2400MHz devido ao barramento.
OS Ubuntu Linux 18.04 Windows 10 Home 64-bit
Tela Tela HD de 14" (1366 x 768), antirreflexo e retroiluminação por LED
HDD 1TB 5400 RPM
Wireless Wi-fi 802.11ac + Bluetooth 4.1
Bateria 42Wh, 3 células
Conectores
  • 1 saída HDMI
  • 2 USB 3.0
  • 1 USB 2.0
  • 1 saída fone de ouvido
  • 1 RJ45 (LAN)
  • 1 conector de energia
  • 1 slot para cartão SD

Role para o lado usando as teclas ← e → para visualizar todos os atributos dos modelos.

Inspiron 15" série 3000
  ci3584u106br ci3584w106brw ci3583w132brw ci3583w111brw ci3583w163brw ci3583w148brw ci3583w162brw
R$ 2.199 2.349 2.720 2.940 3.339 3.299 3.491
CPU Intel Core i3-7020U (7ª g.)
  • Núcleos: 2;
  • Threads: 4;
  • Clock-base: 2.30 GHz;
  • Cache: 3 MB.
Intel Core i5-8265U (8ª g.)
  • Núcleos: 4;
  • Threads: 8;
  • Clock-base: 1.60 GHz;
  • Cache: 6 MB.
Intel Core i7-8565U (8ª g.)
  • Núcleos: 4;
  • Threads: 8;
  • Clock-base: 1.80 GHz;
  • Cache: 8 MB.
GPU Intel HD Graphics 620 Intel UHD Graphics 620 AMD Radeon 520 Graphics com 2GB de GDDR5 Intel UHD Graphics 620
RAM DDR4 4GB (1x4GB) 2666MHz
Máximo de 2400MHz, devido ao barramento.
DDR4 8GB (1x8GB) 2666MHz
Máximo de 2400MHz, devido ao barramento.
OS Ubuntu 18.04 Windows 10 Home 64-bit
Tela 15,6" 1366 x 768 (HD)
antirreflexo, retroiluminação LED
15,6" 1920 x 1080 (Full HD)
antirreflexo, retroiluminação LED
15,6" 1366 x 768 (HD)
antirreflexo, retroiluminação LED
HDD HD de 1TB (5400 RPM) SSD SATA M.2 de 256GB HD SATA 2,5" de 2TB (5400 RPM)
Wireless Placa de rede 802.11ac (WiFi 1x1) + Bluetooth 4.1
Bateria 42 Wh, 3 células
Conectores
  • 1 saída HDMI
  • 2 USB 3.0
  • 1 USB 2.0
  • 1 saída fone de ouvido
  • 1 RJ45 (LAN)
  • 1 conector de energia
  • 1 slot para cartão SD

O poder do 💭 pensamento / Bertrand Russell

Bertrand Russel, "Por que os homens vão à guerra", Capítulo 5: "A Educação". Editora UNESP, 1ª edição (2014), São Paulo.
Bertrand Russell: idoso sem barba, de cabelo repartido, e terno.
2018 Anastasia Yesipova

O mundo em que vivemos é vário e impressionante: algumas das coisas que parecem as mais simples ficam cada vez mais complexas quanto mais as examinamos; outras coisas, que poderiam parecer quase impossíveis de se descobrirem, já foram esclarecidas pela genialidade e pela indústria. Os poderes do pensamento, as vastas regiões que ele pode dominar, as regiões muito mais vastas que ele pode apenas vagamente sugerir à imaginação, dão àqueles cujas mentes viajaram para além do ordinário uma incrível riqueza de material, uma fuga da trivialidade e do fastio da rotina -- e assim toda a vida se enche de interesse e se derrubam os muros da prisão do lugar-comum. O mesmo amor à aventura que arrasta homens ao Polo Sul, a mesma paixão por uma prova de força conclusiva que leva homens a saudar a guerra, pode encontrar, no pensamento criativo, um canal de manifestação que não é nem desperdiçado, nem cruel e que aumenta a dignidade do homem ao encarnar na vida um pouco do esplendor brilhante que o espírito humano arrebata ao desconhecido. Dar essa alegria, em maior ou menor medida, a todos os que dela são capazes, é a finalidade suprema pela qual se deve valorar a educação da mente.

Talvez se diga que a alegria da aventura mental é rara, que poucos podem apreciá-la e que a educação ordinária não pode dar conta de um bem tão aristocrático. Não acredito nisso. A alegria da aventura mental é muito mais comum nos jovens do que nos homens e nas mulheres. É muito comum entre as crianças e cresce naturalmente na fase do faz de conta e da fantasia. É rara na vida adulta porque se faz de tudo para matá-la durante a educação. Os homens temem o pensamento mais do que a qualquer outra coisa no mundo -- mais do que a ruína, mais até do que a morte. O pensamento é subversivo e revolucionário, destrutivo e terrível; o pensamento é implacável com o privilégio, com as instituições estabelecidas e com os hábitos confortáveis; o pensamento é anárquico e sem lei, indiferente à autoridade, negligente para com a sabedoria comprovada dos tempos. O pensamento olha para o fundo do inferno e não sente medo. Vê o homem, esse grão insignificante, cercado por insondáveis profundezas de silêncio; mesmo assim, aguenta orgulhosamente, impassível, como se fosse o senhor do universo. O pensamento é grandioso, veloz e livre, a luz do mundo e a glória máxima do homem.

Mas, se quisermos fazer que o pensamento seja propriedade de muitos, e não privilégio de poucos, precisamos nos livrar do medo. É o medo que detém os homens -- medo de que suas estimadas crenças se provem ilusórias, medo de que as instituições pelas quais vivem se provem prejudiciais, medo de que eles próprios se provem menos dignos de respeito do que supunham. [...]

Não há instituição inspirada pelo medo que possa promover a vida. A esperança, e não o medo, é o princípio criativo das coisas humanas. Tudo o que fez grande o homem surgiu da tentativa de assegurar o que é bom, não da luta para evitar o que se julgava ruim. A educação moderna raramente consegue um grande resultado porque raramente se inspira pela esperança. O anseio de preservar o passado, em vez da esperança de criar o futuro, domina as mentes de quem controla o ensino da juventude. A educação não deve visar a uma consciência passiva de fatos mortos, mas sim a uma atividade direcionada para o mundo que vamos criar com nossos próprios esforços.

🗑️ Lixo: matéria-prima ∧ ¬produto / Planeta

Renata Valério de Mesquita. Revista Planeta nº 502, de setembro de 2014. Artigo Jogue Dinheiro no Lixo.
Combustível Derivado de Resíduo

Uma parte dos desperdícios encaminhados para o Aterro de Paulínia (SP), da empresa Estre Ambiental, passa por uma seqüência de separações mecânicas e segue para um maquinário importado da Finlândia, único na América Latina. Apelidado de “tiranossauro”, seu sistema de trituração reduz um sofá a pedaços menores de seis centímetros. O resultado final é um massa de alto poder inflamável capaz de substituir combustíveis fósseis (como carvão e madeira), usada em caldeiras da indústria de cimento.

Com capacidade para gerar até sete mil toneladas por mês de CDR, o tiranossauro não só vai gerar novos ingressos para a empresa, como estender a vida útil do seu aterro que deixa de receber esses volumes diários de resíduos. A valorização do resíduo é uma mudança de paradigma que está acontecendo agora. Seu benefício ambiental é claro e transforma custo em rendimento.

☞ Leia mais sobre Combustível Derivado de Resíduo no site da Estre Ambiental.

Eletricidade a partir do Biogás

Em meados de agosto [de 2014], a Estre inaugurou, na unidade de Guatapará (SP), uma usina de energia elétrica por biogás, a primeira das dez planejadas até 2017. Com capacidade para gerar 3 mil megawatts por hora (MWh), a planta pode abastecer uma cidade de 18 mil habitantes.

☞ Leia mais sobre conversão de biogás em eletricidade no site da Estre Ambiental.

A Biogás Energia Ambiental, que já atua no mercado há dez anos, tem hoje as usinas de Gramacho, no Rio de Janeiro, e São João e Bandeirantes, ambas em São Paulo. A São João, em São Miguel, opera no limite máximo de geração, 20 MWh (gerando energia para 150 mil habitantes). A usina extrai gás do aterro de mesmo nome – que recebeu 28 milhões de toneladas de resíduos até ser fechado em 2009, e vai gerar metano por de duas décadas – e da Central de Tratamento de Resíduos Leste (CTL), aberta em 2010 logo ao lado, também na estrada do Sapopemba.

Enquanto aguarda a construção do gasoduto que ligará o Aterro Dois Arcos, em São Pedro da Aldeia (RJ), à rede da Companhia Estadual de Gás do Rio de Janeiro (CEG-Rio), previsto para 2015, a Usina de Tratamento de Biogás dará outro fim para o biogás. Além de comprimir e entregar o gás gerado a um consumidor industrial, vai usá-lo como gás natural veicular (GNV) na sua frota de carros e caminhões de lixo. Os oito municípios da Região dos Lagos, atendidos pelo aterro, representam melhor a realidade do mercado de lixo brasileira do que as grandes capitais do país.

☞ Leia mais sobre a Usina de Biogás do Aterro Dois Arcos no site da Ecometano.

Construção civil

Embora se possa aproveitar de diferentes formas o gás dos aterros, é crucial fazer cada vez mais materiais retornarem à cadeia de produção. Constituído em 2007, o Consórcio Pró-Sinos, que reúne 27 dos 32 municípios da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos (RS) – onde vivem 1,7 milhão de pessoas – apostou em outra solução para outro grande problema ambiental: construiu uma usina de beneficiamento de resíduos da construção civil, em São Leopoldo. A construção civil é o maior gerador de lixo da economia moderna.

O entulho levado para lá é processado para se tornar brita, areia reciclada, bica corrida (brita com granulação maior) e material para aterro. O produto mais barato é a areia, que custa[va, em 2014] R$ 28 por metro cúbico para particulares, R$ 24 para municípios em geral e R$ 20 para municípios associados. Desde que a usina entrou em operação, em dezembro de 2013, o consórcio recebe 16% do faturamento da empresa que ganhou a concessão de 20 anos do negócio.

☞ Leia mais sobre a Usina de RCC no site do Consórcio Pró-Sinos.

Compostagem: biofertilizantes

A compostagem transforma os restos orgânicos em biofertilizantes e é indicada para municípios pequenos, pelo tipo de lixo que geram e pela maior demanda por adubo. Segundo Kozerski, isso não traz lucro direto, principalmente sem bioaceleradores e biodigestores (tecnologias mais novas nessa área), mas aumenta a vida útil do aterro e sobretudo o retorno do investimento feito nele. Outra forma de estender a vida útil do aterro é fazer uma boa coleta seletiva para reciclagem, porque assim as prefeituras podem levar menos coisa ao aterro e reduzir seus gastos com transporte.