Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Anders Bateva

Nonfiction Litblog. Fichamentos / clippings / recortes de não-ficção. Prospecções literárias em: Ciências Sociais; Informática; e Ciências Ambientais.

Anders Bateva

Nonfiction Litblog. Fichamentos / clippings / recortes de não-ficção. Prospecções literárias em: Ciências Sociais; Informática; e Ciências Ambientais.

¿Altruísmo existe?

Renata Valério de Mesquita, revista Planeta nº 510, de junho de 2015. Artigo Salvação pelo altruísmo - Filho do filósofo francês Jean-François Revel, o monge budista Matthieu Ricard propõe o altruísmo como ferramenta mundial para reverter a degradação do homem e da natureza.

Planeta – Muitas pessoas defendem que se você se sente bem por ser altruísta, quer dizer que, no fundo, é egoísta.

Ricard – Já usaram de todos os argumentos para tentar provar que só existe egoísmo no mundo, mas não tem sentido. Todos os estudos mostram que quando se faz o bem, sentir-se bem é um efeito colateral, e não a razão de fazer o bem. Se alguém pula no trilho do trem para salvar alguém, não está pensando “vou me sentir tão bem quando eu salvar essa pessoa”; ele pode morrer também. Esse efeito colateral só se dá quando sua principal intenção é ajudar o outro. Se sua atitude altruísta não for genuína, torna-se um sacrifício para você. É como um fogo que queima e não produz calor. A natureza do fogo é produzir calor. Claro que as pessoas não são 100% do tempo altruístas. Mas é erro pensar que só existe egoísmo. Existe altruísmo numa larga escala, que nós costumamos ignorar. Os olhares sempre se voltam para o individualismo e a violência, principalmente na mídia, e isso causa uma distorção.

Nuvem de tags (todas as etiquetas)

Arquivo anual

  1. 2021 ...
  2. 2020 (32)
  3. 2019 (15)
  4. 2018 (16)
  5. 2017 (04)
  6. 2016 (02)
  7. 2015 (01)
2012-2014: posts não mantiveram-se

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.